como declarar moeda estrangeira como declarar moeda estrangeira

Descubra como declarar moeda estrangeira na viagem!

6 minutos para ler

Planejar uma viagem internacional requer alguns cuidados. Além de esboçar um roteiro prévio, adquirir as passagens aéreas e pesquisar acomodações, é necessário pensar em como levar o dinheiro reservado para gastar durante o trajeto. E, para evitar cobranças como as altas taxas dos cartões de crédito, muita gente prefere levar dinheiro em espécie.

Viajar com dinheiro em mãos tem sim suas vantagens. Embora não seja a opção mais segura (afinal, você vai andar por aí com uma quantia muito alta na carteira), pode ser uma escolha interessante caso seu destino seja afastado de grandes centros, onde não terá acesso a caixas eletrônicos ou maquininhas de cartão.

Neste post, tiramos todas as dúvidas sobre como declarar moeda estrangeira antes de sair do país, caso essa seja sua opção para viagem.

Em que casos devo declarar moeda estrangeira?

Muita gente confunde o valor máximo que você pode levar com o valor máximo que pode ser levado sem declaração. Não existe um limite para levar dinheiro em espécie para fora, o que existe é a necessidade de informar à receita caso esse limite passe dos R$ 10 mil (em reais ou o equivalente em outra moeda). É importante atentar para a conversão da moeda, a fim de que não haja problemas com o valor declarado.

Supondo que você esteja viajando para os Estados Unidos, um dos destinos mais procurados pelos brasileiros. Vamos fazer uma simulação para ilustrar:

  • Se o dólar estiver R$ 5, você só poderá sair do país com US$ 2 mil (2 mil dólares), isto é, o equivalente naquela moeda a R$ 10 mil (10 mil reais).

Lembrando que o limite de R$ 10 mil é individual, não podendo ser dividido entre as pessoas que viajam juntas, mesmo que sejam familiares. Cada um deve comprovar o valor declarado (caso ele ultrapasse os R$ 10 mil) de forma pessoal, por meio de notas, comprovantes de boletos, etc. Detalhamos isso abaixo, continue a leitura.

Como declarar moeda estrangeira?

Uma vez definido que você levará mais do que R$ 10 mil (ou seu equivalente em outra moeda) para sua viagem, é hora de entender como declarar moeda estrangeira. Confira o passo a passo do procedimento.

  1. Entre no site da Receita Federal ou no aplicativo Viajantes no Exterior (também disponibilizado pela Receita), preencha e envie a Declaração Eletrônica de Bens do Viajante (e-DBV). Esse procedimento pode ser feito durante os 30 dias antes da viagem. A Receita também disponibiliza a opção de começar o preenchimento, salvar como rascunho e fazer modificações até o dia da viagem. Portanto, se você optar por levar uma determinada quantia e depois mudar de ideia, ainda pode fazer alterações no mesmo documento.
  2. No dia da viagem, ao se encaminhar para a alfândega no aeroporto, dirija-se à fila com a placa de “bens para declarar”, levando consigo o dinheiro em espécie que foi declarado n e-DBV, a e-DBV preenchida (pode ser impressa ou no aplicativo do celular), o comprovante mostrando a origem do dinheiro (recibo de compra por uma instituição autorizada pelo Banco Central do Brasil, que pode ser o banco ou casas de câmbio especializadas).

E se eu tiver moeda estrangeira guardada?

Se você voltou de uma viagem sem gastar todo o dinheiro previsto, terá que declarar na volta a entrada dessa quantia, caso ela seja maior do que R$ 10 mil. Nesse caso, na próxima viagem você deve levar a e-DBV de entrada desse montante que está levando consigo, pois isso comprovará a origem do dinheiro, sem esquecer, é claro de incluí-lo no montante que está levando na nova viagem. Um exemplo:

  • você tem US$ 3 mil guardados de uma viagem anterior; provavelmente, quando entrou no país com esse dinheiro, gerou uma e-DBV (pois se trata de mais de R$ 10 mil);
  • agora, além dos US$ 3 mil guardados, você está levando mais US$ 1 mil (totalizando US$ 4 mil ou R$ 20 mil, no caso de o dólar estar a R$ 5);
  • portanto, na sua e-DBV de saída deve constar que você está levando R$ 20 mil, e você comprovará esse montante com o documento de compra dos US$ 4 mil dólares, feito no banco ou em casas de câmbio, e com a antiga declaração de entrada dos US$ 3 mil.

O procedimento é necessário para que a Receita Federal controle a entrada e saída de capital no país, evitando possíveis fraudes. Vale lembrar que não são cobrados impostos sobre os valores declarados na saída do país.

Quais são as penalidades para quem não declara?

Se você não declarar o dinheiro em espécie, ou, ainda, se preencher a e-DBV mas não se dirigir à fila de “bens a declarar”, e for pego, as penas podem ser:

  1. retenção ou, mesmo, perda do excedente dos 10 mil reais;
  2. sanções penais, nos termos da lei.

Por isso, é melhor estar com a documentação em dia, com todos os detalhes conferidos e em mãos na hora de passar pela Alfândega, para evitar qualquer transtorno que estrague seus planos de viajar para o exterior.

Ao chegar ao destino, é necessário declarar o dinheiro em espécie?

Depende do país de destino. Nos Estados Unidos, é preciso declarar mais de US$ 10 mil em espécie por família. Verifique a cotação da moeda estrangeira, para não haver problemas, e cheque as regras de cada país com a agência de turismo ou com a casa de câmbio na qual você fará a compra da moeda estrangeira.

Para evitar qualquer tipo de complicação nesses processos, vale a pena procurar empresas especializadas em câmbio. Elas têm expertise suficiente para assessorá-lo em todos os passos, seja para declarar seu dinheiro em espécie, seja para oferecer alternativas, como cartões pré-pagos e remessa de dinheiro para contas no exterior.

No Brasil, a Yes Câmbio pode ser uma parceira para ajudar nesse momento de conversão da moeda. A empresa conta com prazos ágeis e tem um atendimento ativo por telefone e WhatsApp, além de credibilidade e tempo de mercado. Está em busca de uma empresa especializada para ajudá-lo na sua próxima viagem? Entre em contato conosco!

Posts relacionados

Deixe um comentário